paixão da educação

a história de um lento regresso à escola, contada pelo 'próprio'

quinta-feira, novembro 04, 2004

TPC para Q?


[desenho: Tiago Lopes]

Segundo o pediatra Mário Cordeiro os trabalhos de casa são "uma agressão aos direitos da criança" e um obstáculo ao desenvolvimento dos seus talentos criativos. O especialista falava na escola do 1º ciclo de São Domingos de Benfica, durante o lançamento do projecto "Academia de Talentos". Este projecto é da responsabilidade da empresa LeverLida e levará a cerca de 20.000 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos, de cem escolas públicas, diversas actividades artísticas e de descoberta. Um autocarro devidamente apetrechado para o efeito e denomidado "Academia de Talentos" percorrerá o país para levar novas oportunidades de aprendizagem às crianças de escolas com menos acesso a actividades alternativas.

A notícia completa, no Expresso, com o título "TPC agridem crianças ".

2 Comments:

  • At 1:41 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Também concordo em parte! mas não sou tão radical como esses especialistas...se as coisas forem feitas sem exageros, mais vale alguns tpc!s que nenhuns.Eu como pai, prefiro que o meu filho tenha alguns tpc para consolidar matérias do que nenhuns e até aqui não se tem dado mal.Não podemos facilitar em tudo, porque daqui a pouco também não precisam de ir à escola porque é uma violência para as crianças que não gostam dela.Arte por um Canudo

     
  • At 2:42 da manhã, Blogger José Gustavo Teixeira said…

    A posição do especialista também me parece um pouco radical. Mas,até por ser radical, acaba por levantar algumas questões muito importantes. É verdade que o tempo de qualidade (como se diz) que as crianças passam com os pais, livres de obrigações formais, nomeadamente as escolares, é muito pequeno e isso terá influência no tipo de pessoa que as crianças serão. O excesso de trabalho escolar pode inibir a realização de outras actividades lúdicas que são importantes para a formação das crianças. Mas o mais importante para mim, professor e frequentador dos TPC como extensão do trabalho de aula, é que nas escolas ninguém coordena nem a quantidade nem a frequência destas solicitações aos alunos. Não conheço nenhum caso de uma reflexão séria sobre os trabalhos pedidos aos alunos, nem de uma atenção à função dos TPC. Conhece alguma escola que tenha decidido estudar o assunto e gastar um Pedagógico para analisar o problema? Eu não conheço. É são estas coisas que interessam verdadeiramente.

     

Enviar um comentário

<< Home