paixão da educação

a história de um lento regresso à escola, contada pelo 'próprio'

domingo, novembro 28, 2004

História em estado de graça

Ouço os Sinais de Fernando Alves quase todas as manhãs meio estremunhado e por vezes o que oiço confunde-se com os meus sonhos, ainda mal acordado. Aprecio muito a sua contundência poética, a tocar, por vezes, a facilidade retórica.

Perdi uma das suas crónicas que só vim a descobrir ontem nos arquivos da TSF do Programa. Para combater os momentos de "depressão" e de melancolia nada melhor do que ouvir contar uma história, de preferência, de fora, de outro país. Uma história solar, que apresenta "a vida em estado de graça", nas palavras de Fernando Alves. É o caso. Esta história ouve-se em estado de graça.

Numa escola brasileira do Parque Flumimense, em Duque de Caxias, plena favela, uma professora de Biologia resolveu plantar com os seus alunos uma horta. Tudo começou com um comentário desastrado da professora na cantina da escola, a propósito da qualidade da comida, comentário corrigido por um dos seus alunos. Hoje, a Horta Orgânica Comunitária, que alimenta a cantina da escola, dá emprego a nove pessoas.

É a espantosa história da escola plantada [Ficheiro audio][Procurar Arquivo, no topo, e buscar a crónica de 30 de março 2004].

Outras histórias no site Viva Favela.