paixão da educação

a história de um lento regresso à escola, contada pelo 'próprio'

sexta-feira, outubro 08, 2004

"Construir o saber" num ano sabático de trabalho social

No excelente Que Universidade? descobri uma ligação para um artigo de Pedro Strecht, saído no Público em Setembro. O Pedopsiquiatra fala de uma prática comum entre os estudantes ingleses, uma vez terminados os estudos secundários, e que consiste em procurar adquirir experiência fora da escola, durante um ano, antes de prosseguir a sua formação então já na Universidade.

O artigo parte de uma ocorrência recente na região de Braga; ler e clicar no texto seguinte: "Foi notícia recente a finalização da construção de casas para famílias carenciadas da região de Braga através da mão-de-obra de jovens ingleses, que em tempo de transição para o ensino superior, dedicam um ano sabático a trabalhar para uma associação que desenvolve em todo o mundo projectos neste campo."

1 Comments:

  • At 3:47 da manhã, Blogger José Rabaça Gaspar said…

    Esta é o máximo.
    Quando tive o atrevimento de pedir o Ano Sabático e me foi concedido, para "gozar" em 1993/94, creio que foi a 1ª vez que houve... tive de ouvir os comentários mais disparatados e contraditórios... desperdício... asneira... perda de tempo... Foi um ano excepcionalmente rico. Só não deu para todos os "sonhos" acumulados de rentabilizar as experiências vividas, reflectindo sobre erros e tentativas... Agora "ESTA" de um ano sabático para que os jovens cheguem mais maduros à Universidade e com trabalho de campo "vivido" é qualquer coisa de sublime que poderia "subverter" todo o SISTEMA eScOLAR!!! Puxa?! É assim tão complicado ter ideias geniais e que podem funcionar?... ao contrário daquela invenção que não me lembro como se chamava antes de inventarem o 12º ano?
    Mas, para isso era preciso ter tempo para os problemas importantes e que há para estruturar todo um esquema de criatividade e liberdade... e não há porque, em vez de se "colocarem os professores com cabeça" se colocam com computadores ou/e com os pés!!! nem "à mão" conseguiram!!! PUXA!!!

     

Enviar um comentário

<< Home